GLOBAL ITALY USA AUSTRIA GERMANY FRANCE PORTUGAL SPAIN CHINA UNITED KINGDOM

Início Empresa História



  • A HISTÓRIA

     




















1930

Rapida, 1930
Rapida, 1930

Tem início a produção das máquinas com a marca LaCimbali (Rapida). A tecnologia da época previa uma caldeira posicionada na vertical, daí o nome de máquinas de coluna e um sistema de aquecimento predominantemente a carvão ou lenha.
















1947-1950

LaCimbali Gioiello
LaCimbali Gioiello

Com a difusão da eletricidade e a invenção da alavanca que permite produzir o creme de café, também as máquinas LaCimbali passam por uma revolução tecnológica. (Ala, Gioiello e Brillante)
Desenvolvimento: A alavanca é uma verdadeira revolução tecnológica porque permite obter a pressão necessária para extrair tudo aquilo que dá sabor, aroma e corpo à chávena de café.













1962

The
The "Compasso d'Oro" awards ceremony

Em 1962, o modelo Pitagora vence o prestigioso prémio Compasso d’Oro pelo design extraordinariamente moderno, pelas linhas puras e minimalistas, fruto do trabalho dos arquitetos Castiglioni. Pela primeira vez são utilizados o aço inoxidável, a cor e a serigrafia, características que lhe permitem obter um sucesso comercial sem precedentes.
A Pitagora é, até hoje, a única máquina de café a ter vencido o Compasso d’Oro.

Desenvolvimento: A Pitagora, com as suas formas rigorosas, permite o início da industrialização, ou seja, a reprodução em série dos produtos LaCimbali.
 













Anos 70

LaCimbali M20
LaCimbali M20

Nestes anos, com a colaboração de Rodolfo Bonetto, nascem modelos que se tornaram célebres como o M15 e M20, este último uma máquina em que os comandos e a parte elétrica estão situados na base, favorecendo a ergonomia de trabalho do barista. Com estes modelos, começa-se a valorizar o aspeto do espírito prático da máquina, em vez do aspeto da estrutura.

Com o modelo 15, a LaCimbali mantém as configurações em grupos hidráulicos, com alavanca ou injeção direta, mas introduz a novidade da eletroválvula.  
 













1990-1999

LaCimbali M30 Dosatron
LaCimbali M30 Dosatron

A década testemunha o lançamento no mercado das primeiras máquinas tradicionais equipadas com um microprocessador evoluído capaz de gerir as suas principais funções e de ligar e desligar automaticamente a máquina, quase antecipando as atuais exigências de poupança de energia. (M30, M31, M32).

A partir desta altura, a eletrónica torna-se um dos pontos de referência quer das máquinas tradicionais, quer das máquinas superautomáticas e, juntamente com os estudos contínuos da ergonomia de utilização, goza do estatuto de joia da coroa da conceção e da pesquisa e desenvolvimento da empresa.
 















2000

LaCimbali M3 Superbar2
LaCimbali M3 Superbar2

É lançada a M3, uma nova geração de máquinas superautomáticas caraterizada pela utilização de materiais inovadores, por uma maior garantia de duração e higiene e por inovações tecnológicas como, por exemplo, o Smart Boiler, que otimiza o desempenho da emissão de água quente e vapor.

Desenvolvimento: Cada vez mais as máquinas de nova geração, tanto as tradicionais como as superautomáticas, são estudadas para facilitar as intervenções de manutenção corrente e extraordinária.
 













2011

LaCimbali M39
LaCimbali M39

A M39 TE marca um novo capítulo pela eletrónica avançada com a qual está equipada, que permite, por exemplo, uma conectividade alargada (Wi-Fi e Bluetooth) e pelas novidades tecnológicas, entre as quais se destaca o Turbosteam Milk4.

 

 

 

 













MUMAC

MUMAC  -  Museo della Macchina per Caffè
MUMAC - Museo della Macchina per Caffè

Em 2012, o Gruppo Cimbali comemorou cem anos de atividade inaugurando o MUMAC, o primeiro museu totalmente dedicado às máquinas de café profissionais. Este acolhe 200 peças e expõe 100 máquinas provenientes das Coleções Maltoni e LaCimbali num percurso narrativo dividido por seis salas desde 1900 até aos nossos dias, dando assim origem à maior exposição no mundo de máquinas profissionais de café expresso.

O MUMAC é também MUMAC Academy, uma verdadeira academia que oferece formação e treino para satisfazer as diversas exigências do mercado e cursos de degustação e de avaliações sensoriais sobre a qualidade do café, abertos a empresas e profissionais, mas também a apaixonados e apreciadores de café.
 













1912

Sehor Giuseppe Cimbali
Sehor Giuseppe Cimbali

Giuseppe Cimbali abre um estabelecimento para o processamento de cobre no centro de Milão.










1945

LaCimbali Albadoro
LaCimbali Albadoro

A LaCimbali lança a Albadoro, uma máquina de duas caldeiras verticais independentes entre si, que pode ter entre 3 e 6 grupos de distribuição, pela primeira vez posicionados frontalmente, e o aquecedor de chávenas. 

Desenvolvimento: O posicionamento frontal dos grupos permite uma ergonomia de trabalho maior: já não é necessário movimentar-se à volta da máquina para trabalhar.
 








1955-56

LaCimbali Granluce
LaCimbali Granluce

Em 1955, a empresa lança a Granluce, equipada com o grupo hidráulico (patente Cimbali) que facilita e alivia o trabalho do barista pois torna a distribuição do café completamente automática. Esta inovação permite à LaCimbali entrar nos novos mercados estrangeiros.

Desenvolvimento: O grupo hidráulico substitui a pressão exercida pela mola da alavanca pela água de rede que, graças a um sistema que a multiplica, chega aos  9 bar necessários para a distribuição do creme de café.
 








1969

LaCimbali Superbar
LaCimbali Superbar

No final dos anos 60, a LaCimbali começa a experimentar o automatismo total e apresenta a Superbar, a sua primeira máquina superautomática realizada especificamente para os bares.

Uma máquina superautomática permite, mesmo ao barista mais inexperiente, preparar um ótimo café, desde a moagem até à expulsão dos restos.
 








1983

LaCimbali ET Program
LaCimbali ET Program

A LaCimbali lança no mercado a ET, a sua primeira máquina eletrónica (designer Matzunaga).








1992

LaCimbali M50 Dolcevita C200
LaCimbali M50 Dolcevita C200

A série de máquinas superautomáticas Dolcevita representa um passo em frente no aperfeiçoamento do conceito de automatismo total: as máquinas asseguram um resultado na chávena sempre excelente e de qualidade constante, contribuindo para a difusão da cultura do expresso no mundo, sobretudo nos mercados pouco habituados ao café de estilo italiano.

Desenvolvimento: Inicialmente, esta tecnologia teve êxito sobretudo nos mercados em que não existia uma tradição consolidada da habilidade para a preparação do café expresso e do cappuccino.
 








2009

LaCimbali Q10
LaCimbali Q10

Nasce a Q10, a máquina superautomática de dimensões compactas que permite criar um menu cada vez mais rico e de acordo com as exigências dos tempos modernos, também graças ao uso de bebidas solúveis e, a partir de 2012, de um módulo específico para a distribuição do leite batido frio.








2012

LaCimbali M100
LaCimbali M100

Evolução da série M39, a M100 monta caldeiras de café independentes, termocontrolados com pré-aquecimento da água de extração (sistema GT), sistema HD para personalizar a pressão da água de extração, seleções com tecnologia Touch Screen além de uma eletrónica avançada, uma porta USB, o sistema Smart Boiler e Turbosteam Milk4.

 

 

 

 

 

 








Coffee starts here

Coffee Starts Here
Coffee Starts Here

COFFEE STARTS HERE uma viagem que parte de Milão para atingir os mercados de todo o mundo, que afunda as suas raízes na força do desenho industrial. LaCimbali não é somente café expresso, mas também é toda uma variada gama de bebidas servidas todos os dias, em quaisquer partes do globo, para satisfazer os gostos e as tendências internacionais.

1912

Sehor Giuseppe Cimbali
Sehor Giuseppe Cimbali

Giuseppe Cimbali abre um estabelecimento para o processamento de cobre no centro de Milão.

1930

Rapida, 1930
Rapida, 1930

Tem início a produção das máquinas com a marca LaCimbali (Rapida). A tecnologia da época previa uma caldeira posicionada na vertical, daí o nome de máquinas de coluna e um sistema de aquecimento predominantemente a carvão ou lenha.

1945

LaCimbali Albadoro
LaCimbali Albadoro

A LaCimbali lança a Albadoro, uma máquina de duas caldeiras verticais independentes entre si, que pode ter entre 3 e 6 grupos de distribuição, pela primeira vez posicionados frontalmente, e o aquecedor de chávenas. 

Desenvolvimento: O posicionamento frontal dos grupos permite uma ergonomia de trabalho maior: já não é necessário movimentar-se à volta da máquina para trabalhar.
 

1947-1950

LaCimbali Gioiello
LaCimbali Gioiello

Com a difusão da eletricidade e a invenção da alavanca que permite produzir o creme de café, também as máquinas LaCimbali passam por uma revolução tecnológica. (Ala, Gioiello e Brillante)
Desenvolvimento: A alavanca é uma verdadeira revolução tecnológica porque permite obter a pressão necessária para extrair tudo aquilo que dá sabor, aroma e corpo à chávena de café.

1955-56

LaCimbali Granluce
LaCimbali Granluce

Em 1955, a empresa lança a Granluce, equipada com o grupo hidráulico (patente Cimbali) que facilita e alivia o trabalho do barista pois torna a distribuição do café completamente automática. Esta inovação permite à LaCimbali entrar nos novos mercados estrangeiros.

Desenvolvimento: O grupo hidráulico substitui a pressão exercida pela mola da alavanca pela água de rede que, graças a um sistema que a multiplica, chega aos  9 bar necessários para a distribuição do creme de café.
 

1962

The
The "Compasso d'Oro" awards ceremony

Em 1962, o modelo Pitagora vence o prestigioso prémio Compasso d’Oro pelo design extraordinariamente moderno, pelas linhas puras e minimalistas, fruto do trabalho dos arquitetos Castiglioni. Pela primeira vez são utilizados o aço inoxidável, a cor e a serigrafia, características que lhe permitem obter um sucesso comercial sem precedentes.
A Pitagora é, até hoje, a única máquina de café a ter vencido o Compasso d’Oro.

Desenvolvimento: A Pitagora, com as suas formas rigorosas, permite o início da industrialização, ou seja, a reprodução em série dos produtos LaCimbali.
 

1969

LaCimbali Superbar
LaCimbali Superbar

No final dos anos 60, a LaCimbali começa a experimentar o automatismo total e apresenta a Superbar, a sua primeira máquina superautomática realizada especificamente para os bares.

Uma máquina superautomática permite, mesmo ao barista mais inexperiente, preparar um ótimo café, desde a moagem até à expulsão dos restos.
 

Anos 70

LaCimbali M20
LaCimbali M20

Nestes anos, com a colaboração de Rodolfo Bonetto, nascem modelos que se tornaram célebres como o M15 e M20, este último uma máquina em que os comandos e a parte elétrica estão situados na base, favorecendo a ergonomia de trabalho do barista. Com estes modelos, começa-se a valorizar o aspeto do espírito prático da máquina, em vez do aspeto da estrutura.

Com o modelo 15, a LaCimbali mantém as configurações em grupos hidráulicos, com alavanca ou injeção direta, mas introduz a novidade da eletroválvula.  
 

1983

LaCimbali ET Program
LaCimbali ET Program

A LaCimbali lança no mercado a ET, a sua primeira máquina eletrónica (designer Matzunaga).

1990-1999

LaCimbali M30 Dosatron
LaCimbali M30 Dosatron

A década testemunha o lançamento no mercado das primeiras máquinas tradicionais equipadas com um microprocessador evoluído capaz de gerir as suas principais funções e de ligar e desligar automaticamente a máquina, quase antecipando as atuais exigências de poupança de energia. (M30, M31, M32).

A partir desta altura, a eletrónica torna-se um dos pontos de referência quer das máquinas tradicionais, quer das máquinas superautomáticas e, juntamente com os estudos contínuos da ergonomia de utilização, goza do estatuto de joia da coroa da conceção e da pesquisa e desenvolvimento da empresa.
 

1992

LaCimbali M50 Dolcevita C200
LaCimbali M50 Dolcevita C200

A série de máquinas superautomáticas Dolcevita representa um passo em frente no aperfeiçoamento do conceito de automatismo total: as máquinas asseguram um resultado na chávena sempre excelente e de qualidade constante, contribuindo para a difusão da cultura do expresso no mundo, sobretudo nos mercados pouco habituados ao café de estilo italiano.

Desenvolvimento: Inicialmente, esta tecnologia teve êxito sobretudo nos mercados em que não existia uma tradição consolidada da habilidade para a preparação do café expresso e do cappuccino.
 

2000

LaCimbali M3 Superbar2
LaCimbali M3 Superbar2

É lançada a M3, uma nova geração de máquinas superautomáticas caraterizada pela utilização de materiais inovadores, por uma maior garantia de duração e higiene e por inovações tecnológicas como, por exemplo, o Smart Boiler, que otimiza o desempenho da emissão de água quente e vapor.

Desenvolvimento: Cada vez mais as máquinas de nova geração, tanto as tradicionais como as superautomáticas, são estudadas para facilitar as intervenções de manutenção corrente e extraordinária.
 

2009

LaCimbali Q10
LaCimbali Q10

Nasce a Q10, a máquina superautomática de dimensões compactas que permite criar um menu cada vez mais rico e de acordo com as exigências dos tempos modernos, também graças ao uso de bebidas solúveis e, a partir de 2012, de um módulo específico para a distribuição do leite batido frio.

2011

LaCimbali M39
LaCimbali M39

A M39 TE marca um novo capítulo pela eletrónica avançada com a qual está equipada, que permite, por exemplo, uma conectividade alargada (Wi-Fi e Bluetooth) e pelas novidades tecnológicas, entre as quais se destaca o Turbosteam Milk4.

 

 

 

 

2012

LaCimbali M100
LaCimbali M100

Evolução da série M39, a M100 monta caldeiras de café independentes, termocontrolados com pré-aquecimento da água de extração (sistema GT), sistema HD para personalizar a pressão da água de extração, seleções com tecnologia Touch Screen além de uma eletrónica avançada, uma porta USB, o sistema Smart Boiler e Turbosteam Milk4.

 

 

 

 

 

 

MUMAC

MUMAC  -  Museo della Macchina per Caffè
MUMAC - Museo della Macchina per Caffè

Em 2012, o Gruppo Cimbali comemorou cem anos de atividade inaugurando o MUMAC, o primeiro museu totalmente dedicado às máquinas de café profissionais. Este acolhe 200 peças e expõe 100 máquinas provenientes das Coleções Maltoni e LaCimbali num percurso narrativo dividido por seis salas desde 1900 até aos nossos dias, dando assim origem à maior exposição no mundo de máquinas profissionais de café expresso.

O MUMAC é também MUMAC Academy, uma verdadeira academia que oferece formação e treino para satisfazer as diversas exigências do mercado e cursos de degustação e de avaliações sensoriais sobre a qualidade do café, abertos a empresas e profissionais, mas também a apaixonados e apreciadores de café.
 

Coffee starts here

Coffee Starts Here
Coffee Starts Here

COFFEE STARTS HERE uma viagem que parte de Milão para atingir os mercados de todo o mundo, que afunda as suas raízes na força do desenho industrial. LaCimbali não é somente café expresso, mas também é toda uma variada gama de bebidas servidas todos os dias, em quaisquer partes do globo, para satisfazer os gostos e as tendências internacionais.